Leitura Recomendada

Superforecasting - A Arte e Ciência da Previsão

Philip Tetlock & Dan Gardner

Imagina como seria conseguir prever o futuro com alta precisão. Antecipar, em semanas ou meses, um acontecimento. Embora pareça algo saído de um filme de ficção, a realidade é que há um conjunto de pessoas que conseguem esse feito. Chamam-se “superforecasters” e têm um ponto em comum: a sua forma única de pensar!

Esta leitura foi uma das que mais me surpreendeu. Aprender sobre a arte de prever o futuro faria mais sentido a um analista da CIA, a um jogador de poker ou a uma corretor da bolsa de valores. Afinal o sucesso deste profissionais depende disso. 

Na companhia de Philip Tetlock e Dan Garner percebi que as mentes que conseguem o “milagre” de viajar no tempo e ver o futuro são um ótimo modelo para otimizar a nossa forma de pensar. Eles olham para o futuro, e para a vida, de múltiplas perspectivas sempre com base em dados fidedignos. A análise crítica está sempre em cima da mesa e a disponibilidade para atualizarem as suas crenças é enorme. 

O que começou como uma aventura num mundo desconhecido sobre o qual estava curioso, terminou com um conjunto de lições sobre a forma como pensamos. Ao longo desta leitura aprendi que:

- O nosso desejo de prever o futuro será sempre maior do que o alcance
- Adoramos prever o futuro, mas nem sempre verificamos o que aconteceu
- Somos rápidos a criar cenários mentais e muito lentos a mudá-los
- É preciso muito mais do que intuição para tirar conclusões
- Há muito mais do que aquilo que vemos
- A mínima dúvida tem muito mais valor do que a maior das certezas

Por fim, há um aspeto que me surpreendeu de forma particular. Todos os que conseguem prever o futuro com elevada precisão são pessoas comuns. Tal como tu e eu. Por isso esta fantástica forma de pensar, no futuro, e na vida, está também ao teu alcance.

Altamente recomendado a todos os que querem dominar a fantástica arte de pensar. Ou que querem apenas prever o futuro.


Livros Anteriores
Presuasion - A forma Revolucionária de Influenciar e Persuadir

Robert Cialdini

Se influenciar pessoas a tomar decisões pode ser considerado uma arte, então o que dizer de levar alguém a uma decisão antes dessa pessoa... decidir? Isto é, em parte, o que significa persuasão, ou como o autor prefere, pré-suasão.

Ao longo desta obra conhecemos, a fundo, o passo que precede e dá força à influência. Como um agricultor que prepara a terra para a plantação, também um bom persuasor prepara o seu diálogo, o contexto e a mente do seu interlocutor para “plantar” ideias. Aqui podemos olhar para a persuasão de duas perspectivas.

Por um lado a persuasão pode ser vista como um mecanismo deceptivo cujo único propósito passa por influenciar o outro a nosso favor. Quem enveredar por este caminho eticamente reprovável perceberá duas coisas. A primeira é que os benefícios serão curto prazo. A a segunda é que as consequências de tal conduta serão sempre ruinosas.

Por outro lado, em linha com a visão do autor, podemos encontrar na persuasão uma forma de nos protegermos da influência dos outros. Além disso pode ser uma ótima ferramenta na facilitação de processos de mudança e crescimento pessoal. Nesta linha nada é plantado, sendo a nossa única função a de facilitar o crescimento do outro.

Depois de ler o livro e olhando para o mundo em que vivemos, no qual todos querem a nossa atenção, há duas enormes lições a retirar. A primeira é que, citando o autor, "nada na vida é tão importante quanto pensas que é enquanto estás a pensar nisso”. A segunda é que “nem tudo o que parece importante, é, de facto, importante”.

Um livro essencial para quem quer estar no comando da sua vida.

Think Again - O poder de sabermos o que não sabemos

Adam Grant

Para quem adora estar sempre certo, para quem não gosta que ponham em causa as suas ideias ou para quem dificilmente muda de ideias, este livro representa um excelente desafio. A proposta que serve de  base é apelativa e simples: repensar tudo!

Embora o nosso instinto base seja gravitar na direção da certeza, nem sempre isso nos leva na melhor direção. Num mundo em rápida evolução onde a mudança é constante, ter a flexibilidade para repensar as nossas ações pode ser a diferença entre o sucesso ou o fracasso.

A convite de Adam Grant vamos a olhar para nós, para os outros e para o mundo através das lentes de um cientista. Nesta jornada vamos aprender que:

- É importante ter a humildade para admitir que podemos estar errados
- A melhor forma de quebrar preconceitos é aproximar e escutar
- "Concordar em discordar” é o grande obstáculo ao nosso crescimento.

É uma leitura fácil, que combina o melhor da investigação científica e do storytelling.

A grande lição, para mim, é que a nossa vida será melhor se permitirmo-nos manter uma mente aberta e aceitar que há muitos momentos em que o melhor a fazer é dar um passo atrás, observar o que acontece e, quiçá, avançar por outro caminho.

É o livro ideal para conquistar o melhor das épocas desafiantes que o futuro revela.

Inteligência Emocional - Uma abordagem Prática

Paulo Moreira

Quer não saibas o que é a Inteligência Emocional, quer já tenhas uma interessante base teórica ou quer a  apliques todos os dias, este é um livro que certamente te será muito útil. 

Ao longo de mais de 300 páginas vais poder explorar a teoria e prática desta temática que tem vindo a ganhar destaque nos últimos anos. A teu lado terás sempre a companhia de duas personagens, o João e o Pedro, que te vão demonstrar, através das suas vivências, os efeitos de ter um reduzida ou elevada Inteligência Emocional. 

Vais aprender as bases deste conceito, os modelos que o suportam e não uma, nem duas, mas 54 técnicas que podes aplicar no teu dia-a-dia. Com elas conseguirás, certamente, compreender e lidar melhor com as tuas emoções.

Ao ler este livro aprendi três grandes lições.

A primeira é que não existem emoções positivas nem negativas. Todas têm um papel importante a desempenhar, sendo que te cabe a ti compreender qual é.

A segunda é que as nossas emoções terão, se deixadas por sua conta, uma determinante influência no nosso comportamento. Seja para o sucesso ou para o fracasso.

A terceira grande lição, e talvez a mais importante, é que aprender a lidar com as emoções, embora esteja ao alcance de todos, requer muita autoconsciência, disponibilidade para mudar e uma prática deliberada diária.

Este livro não contém fórmulas mágicas, mas podes ajudar-te a fazer magia na tua vida.

Daring Greatly - A coragem de ser vulnerável

Brené Brown

Se acreditas que demonstrar vulnerabilidade é um sinal de fraqueza ou que a vergonha está sempre no teu caminho, então este livro é para ti. Na realidade este livro é para todas as pessoas que querem viver com mais autenticidade, com sentimento de pertença e amor.

A partir do momento que Brené Brown apresentou, na sua Ted Talk, a vulnerabilidade como uma força, a minha curiosidade disparou. Que história era esta de uns dos sentimentos que mais evitamos na vida pode ser, afinal, um dos que mais nos pode empoderar?

Ao longo das páginas, numa leitura nem sempre fácil, mas muito humana, empática e frontal, fiquei a compreender que ser vulnerável significa “estar disponível para ser atacado(a) e magoado(a)”. Percebi que “odiamos” a vulnerabilidade porque ela representa a incerteza, o risco e a exposição emocional que ninguém quer viver. Que a vergonha, a culpa e o medo resultam, não da vulnerabilidade, mas da nossa resistência a ela.

Para mim a grande lição surgiu ao compreender que os momentos em que tiramos a armadura e demonstramos vulnerabilidade são também os momentos de maior coragem, conexão e liberdade. É nesses momentos que realmente vivemos!

A ler e reler sempre que te sentires demasiado confortável com a vida que tens.

Grit - O Poder da Paixão e Resiliência

Angela Duckworth

Este foi daqueles livros que esteve na minha secretária durante alguns meses. Foram muitas as vezes que, com outras prioridades à frente, olhava para ele com desejo de o ler. Mal eu sabia que muito do que procurava em cada dia estava mesmo ao meu lado.

“Grit” significa, em sentido lato,  “pedaço pequeno de pedra”. Porém é muito mais do que isso. A meu ver há uma expressão em português que espelha toda a dimensão desta pequena palavra: “ter garra”. E tu vais perceber que “ter garra” é uma das melhores competências que podes desenvolver em ti e nos outros.

Ao longo das páginas vais viver um debate intenso para responder a uma pergunta: o que conta mais para o sucesso, o talento ou a garra? A resposta, dada através de uma abordagem científica, pessoal, simples e prática, vai-te surpreender.

Entre as melhores aprendizagens que fiz com esta leitura há duas que se destacam. A primeira é que isto de “ter garra” não é uma competência, é o somatório de algumas competências essenciais e desafiantes de desenvolver. A segunda, mais pessoal, é que, o sucesso, mesmo não sendo imediato, é sempre proporcional à garra com que enfrentas a vida.

É um livro de leitura obrigatória, para grandes e pequenos.

Happier - Aprender a ser feliz

Tal Ben-Shahar

Num tema que começa a tornar-se mais relevante a cada dia, a expectativa era alta. A isso junta-se a provocante questão que o autor levanta na capa: "Podes aprender a ser feliz?”. Depois de uma leitura atenta a resposta é um claro “Sim”.

Quem pegar neste livro vai aprender que a felicidade não é algo que se tem ou não. A felicidade vive-se em qualquer contexto ou condição. Isto porque a felicidade está em cada um de nós. Se há aprendizagem que levo desta leitura é esta.

A leitura é fácil e os exemplos claros. Além disso, o livro tem uma vertente muito prática, com dinâmicas e propostas de reflexão sempre ao virar de cada página. Mais do que um manual de instruções, é guia para uma viagem interior que faz todo o sentido fazeres agora.

Um dos conceitos sobre felicidade que adorei é que ela é a "moeda final”. Num mundo focado no dinheiro, bens materiais e aparência, é ótimo lembrar que tudo isso são apenas meios para criar a maior riqueza a que podemos aspirar: a felicidade.

É um livro a ler, reler e ter sempre por perto. Para que te lembres sempre que a tua felicidade estará sempre nas tuas mãos.